LANÇAMENTO DO LIVRO:

27SETEMBRO | 18h30 - 19h30

Salão Nobre da Reitoria da Universidade de Lisboa

 

Dia C - Ética nas Ciências da Vida

Ética nas ciências da vida

Pavilhão do Conhecimento | 19.30

O Dia C é um ciclo de conversas sobre ética nas ciências da vida, organizado pela Ciência Viva e pelo Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV). Decorre na última quinta-feira de cada mês, das 19.30 às 21.00. Em cada sessão um painel de especialistas apresenta um tema actual e controverso. Segue-se um debate entre os especialistas e o público, com o apoio de um moderador.

 

MORTE NEGOCIADA

O conceito de morte negociada refere-se ao acordo formal firmado entre indivíduos, famílias, pessoal médico e administrativo e outros, cobrindo as decisões a tomar quanto à manutenção de sistemas de suporte de vida perante estados terminais.

Uma das figuras mais comuns deste acordo é o testamento vital, ou declaração antecipada de vontade. Neste documento, um indivíduo saudável apresenta um conjunto de instruções relativamente aos tratamentos que deseja receber – ou recusar – em caso de doença terminal incapacitante. O testamento vital representa a vontade do indivíduo, pressupondo-se que esta seja respeitada quando não for capaz de prestar consentimento informado.

A morte negociada através de um testamento vital parece colmatar alguns problemas jurídicos, éticos e deontológicos fundamentais: consagrará a autonomia da pessoa e a capacitação do doente; aliviará o impacto emocional sobre terceiros, que assim não são obrigados a tomar decisões sobre os seus pacientes ou entes queridos; limitará a chamada “obstinação terapêutica”, que pode prolongar o sofrimento de doentes terminais com esperanças de cura irrealistas.

Mas até onde deve ir o princípio de autonomia individual? Poderá o testamento vital contemplar, por exemplo, decisões para acelerar ou provocar a morte do seu subscritor? Será a morte negociada uma espécie de eutanásia?

 

Entrada livre, sujeita a inscrição prévia aqui.

 

Os oradores:

Lucília Nunes

nunes

Enfermeira, Professora-coordenadora na Escola Superior de Saúde do Instituto Politécnico de Setúbal e Vice-Presidente do CNECV.

 

Vasco Pinto de Magalhães, SJ

magalhaes

Sacerdote Jesuíta, licenciado em filosofia e teologia, cofundador do Centro de Estudos de Bioética.

 

Maria do Céu Rueff

Rueff

Jurista, investigadora do Instituto de Direito Penal e Ciências Criminais, Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

 

A moderadora:

Susana Moreira Marques

marques

Escritora e jornalista, autora do livro Agora e na Hora da Nossa Morte.

 

 

Não perca as próximas sessões:

Dia 27 de Outubro | BIOÉTICA E RELIGIÃO

 

Sessões anteriores:

Dia 28 de Janeiro | PROCRIAÇÃO MEDICAMENTE ASSISTIDA

Dia 25 de Fevereiro |MELHORAMENTO COGNITIVO

Dia 31 de Março BIOLOGIA SINTÉTICA

Dia 28 de Abril BIOÉTICA E VACINAÇÃO INFANTIL

Dia 26 de Maio DEBATES ÉTICOS NA COMUNICAÇÃO DE CIÊNCIA

Dia 30 de Junho ÉTICA NO USO E NO ACESSO À ÁGUA

 

O Dia C tem como media partner o jornal Público. 

_____________________________________________________________________

 

JUSTIÇA E BIOÉTICA, nas suas múltiplas dimensões, foi o tema do Seminário do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida, realizado no dia 20 de maio de 2016, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

Este encontro contou com um painel de especialistas portugueses e estrangeiros de renome, assumindo-se como uma ocasião privilegiada para a troca de experiências e o diálogo com a sociedade civil. 

A publicação das atas da conferência será disponibilizada brevemente.

_____________________________________________________________________

 

AUTORIZAÇÃO NO REINO UNIDO DE UM PROJETO DE INVESTIGAÇÃO DE EDIÇÃO DE ADN EM EMBRIÕES HUMANOS - POSIÇÃO DO CNECV

A Comissão de Licenciamento da Autoridade de Fertilização Humana e de Embriologia (Human Fertilization and Embryology Authority -HFEA) do Reino Unido aprovou na passada semana um pedido de uma investigadora do Instituto Francis Crick, com sede em Londres, para renovação da sua licença de investigação e a inclusão da possibilidade de manipulação ou “edição” de genes em embriões humanos, com recurso ao método Crispr-Cas9, uma técnica que permite modificar com elevada precisão as moléculas de ADN em células vivas.

(Ver mais aqui)

 

_______________________________________________

 

CONSELHO NACIONAL DE ÉTICA PARA AS CIÊNCIAS DA VIDA - APRESENTAÇÃO

Ao longo das últimas décadas, os desenvolvimentos médicos e biotecnológicos e as suas implicações no devir social e humano têm clamado por uma tomada de posição sobre quais as aplicações das novas tecnologias que convêm ou não à humanidade. Avassaladores, estes progressos têm o poder de originar uma diferente visão da vida e do próprio Homem e de abrir caminho a profundas mudanças sociais, com  impacto global e que se estenderá às gerações futuras.

Portugal foi um dos primeiros países europeus a sentir a necessidade de um comité de bioética a nível nacional. Criado em 1990 e a funcionar junto da Assembleia da República desde 2009, o Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV) é um órgão consultivo independente, que tem  por missão analisar os problemas éticos suscitados pelos progressos científicos nos domínios da biologia, da medicina ou da saúde em geral e das ciências da vida.

No seu IV Mandato, o CNECV continuou a reflectir com vista à elaboração de Pareceres e documentos de estudo, assegurando a participação do Conselho em grupos de trabalho, seminários, conferências e reuniões de âmbito nacional e internacional. O CNECV procurou igualmente, na esteira de anos anteriores, a sensibilização e o diálogo com a Sociedade Civil, apresentando publicamente as matérias submetidas à sua análise. 

 

Publicações CNECV 

Para um rápido e prático acesso, disponibilizamos agora gratuitamente as publicações do CNECV em formato PDF.

Consulte tudo aqui.

 

Air Max Pas Cher; Hollister Pas Cher; Moncler Outlet